segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Era Você - Gisele Souza


Era Você
Gisele Souza

Sinopse: Alysson Joana, mais conhecida como AJ, sempre foi uma garota sonhadora; desejava viver plenamente, aproveitando tudo que a vida tinha a lhe oferecer. Livre de amarras, se entregava aos seus desejos de corpo e alma. 
Quando ela conheceu o sedutor Drew, não teve dúvidas de que o queria. E uma noite de amor na praia foi suficiente para que ele ficasse guardado em sua memória. Porém, infortúnios da vida têm o poder de mudar uma pessoa de um dia para o outro. Cansada de se decepcionar, Alysson decide se prender dentro de si mesma. Uma prisão interna que a faz encontrar um novo caminho. E, mesmo que ele lhe custasse tudo do que sempre se orgulhou, era mais seguro.
Só que, em seu coração, permaneciam as lembranças de quem foi e de quem amou. Em segredo, alimentava um desejo proibido, que nunca poderia ser saciado. Um amor ilícito, uma tentação. 
Contudo, para viver esse amor, ela precisava libertar-se da prisão na qual se encarcerou e se reencontrar. 

“Negar-se pode ser mais sufocante do que perder o ar.”

♥♥♥♥
          Um dos grandes sonhos de Drew era ser um Seal. E ao conseguir se alistar na Marinha ele resolve fazer um Luau para comemorar e se despedir de sua família e amigos.
E é nesse momento que conhece Aj, uma mulher maravilhosa e com a língua afiada,incapaz de deixar alguém colocá-la pra baixo.
Após uma noite de amor, Drew promete voltar, porém Aj não tem intenção de esperá-lo, ou pelo menos é o que ela tenta transparecer.
          Dois anos depois, Andrew finalmente está de volta e com a intenção de procurar a mulher que domina seus pensamentos, porém ele não estava preparado para o que ia encontrar.
Aj não existia mais, em seu lugar estava Alysson uma moça introvertida, séria e noiva de Ethan Turner, parceiro de trabalho e melhor amigo de Drew.
Andrew e Alysson tentam a todo custo esconder o passado e todos os sentimentos que vem a tona quando estão juntos.
Afinal Aly é uma pessoa diferente, fez uma escolha e precisava honrá-la. Mesmo que isso signifique, viver a base de críticas das pessoas que a rodeavam, abandonar seus amigos e principalmente, sua personalidade.
Andrew respeitava sua decisão, mesmo morrendo um pouco a cada dia, vendo a mulher que amava nos braços do amigo. Mas ele continuaria lá para apoiá-la e amá-la em segredo, independente das circunstâncias.
Uma reviravolta acontece e Alysson, mesmo sofrendo precisa ser forte por sua filha Soph.
Paralelo a isso, ela tem novamente a chance de se reencontrar, só precisa aceitar que está na hora de mostrar ao mundo a verdadeira Aj e ela contará com a ajuda das pessoas que verdadeiramente a amam para finalmente conseguir se libertar.


                                                                            ♥♥♥♥

Era Você é um dos meus livros preferidos da vida!!
Com um tema atual e super emocionante, é impossível largar a história antes do fim.
Andrew é um daqueles mocinhos que a gente queria trazer pra vida, galanteador sim, mas sempre respeitou Aj acima de tudo e em nenhuma circunstância deixaria alguém lhe fazer mal.
Allyson é uma personagem incrível, uma das que mais me ensinou pra falar a verdade.
Por tudo que passava em sua vida ,ela começou a aceitar as migalhas que recebia, abaixar a cabeça a cada crítica ouvida,e sempre se sentir menos do que merecia.
Aly recebe uma nova chance e um novo amor, mas para vive-lo ela precisava se reencontrar e principalmente se amar, e é aí que começa a verdadeira lição.
O livro é maravilhoso e com certeza vai arrancar lágrimas e sorrisos,além de fazer todo mundo se apaixonar por Soph, que muitas vezes rouba  a cena com seu jeito meigo, porém certeiro.
E como em toda história é preciso ter a  semente da discórdia, guarde espaço para odiar a cunhada e a sogra de Aj, ohhh mulheres difíceis meu Deus (para entender, leiam o livro).
A capa de Era Você é maravilhosa e meu xodó, a diagramação perfeita como em todos os livros da Gisele, e a mensagem por trás da história é algo que vou levar  pro resto da vida: Seja feliz consigo mesmo, não mude sua personalidade ou iniba sua felicidade com medo do que os outros vão dizer e principalmente se ame em primeiro lugar.


"É sim, você é uma mulher forte e guerreira. Mesmo se escondendo continuou aí dentro. Não é errado querer segurança, Aly. Contudo, é mais certo ser você mesma."



"Quando deixamos de ser quem somos, deixamos de ser únicos para fazer parte de uma massa ensaiada e escrava da sociedade." 



                                                                               ♥♥♥♥
Adquira Era Você pelo link: https://www.amazon.com.br/dp/B01I87Z71S/


Siga a página da autora no facebook: https://www.facebook.com/GiseleSouzaAutora/












Tenho certeza que vão se apaixonar por esse livro tanto quanto eu.
Beijos e até a próxima ♥♥♥



sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Entrevista - Autora Camila Martins


Nascida em julho de 1990, em Sapucaia do Sul, cidade da região metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Cresceu cercada por familiares que amavam livros e assim desenvolveu seu gosto pela leitura e escrita. Seu autor preferido e principal inspiração é Érico Veríssimo, escritor também gaúcho.
Seu primeiro contato com a escrita começou aos 12 anos com contos e poemas, em seguida vieram livros. Em 2016, resolveu postá-los, deixando a vergonha de lado, em uma plataforma de leitura digital, sendo bem recebida pelo público.
Casada e mãe de uma menina, Camila se dedica em tempo integral à família e agora realiza seu grande sonho de ter seus livros publicados, tornando-se uma autora profissional.

                                                                        ♥♥♥♥

A autora Camila Martins está lançado Correspondidos pela Editorial Hope. E como não podia ser diferente, veio falar contar um pouquinho sobre ela e o livro que está LINDO,nessa super entrevista.
Ficou curioso? Vem com a gente !♥

Pergunta: O  Que te motivou a começar a escrever?
Camila: Eu escrevo desde os 12 anos. Era uma forma de não me sentir tão sozinha, adolescentes são sempre dramáticas kkk Era um habito desabafar em diários e assim que comecei a amar a leitura, logo as histórias começaram a dominar minha cabeça e eu resolvi escrevê-las. Em 2016, com 26 anos, conheci o wattpad e quis compartilhar meus escritos, até então guardados a 7 chaves e aí surgiu meu completo amor pela profissão escritora.


Pergunta: Fale um pouquinho sobre Correspondidos e o que os leitores podem esperar dele.
Camila: Correspondidos é um livro que tem de tudo um pouco: militares, ação, momento família, comédia, muito romance, tensão, recomeços, superação e lições de vida. Everton é um cara frustrado amorosamente, nunca deu certo com ninguém, nunca foi correspondido. Ele está prestes a embarcar numa missão de paz quando encontra um baú enterrado e descobre que dentro dele há cartas e relíquias e que a moça, dona do baú chamada Liz, está morando no Japão. Muita coisa muda na vida dele ao ler as cartas e Liz não está tão longe e nem é tão frágil quanto aparenta ser!


Pergunta: Esse é seu primeiro livro lançado?
Camila: Não. Eu lancei Pirados em dezembro pela Chiado, é o livro 1 da série Recomeços, Correspondidos é o segundo. Mas são livros a parte, cada um conta uma história.


Pergunta: Se inspirou em alguém na criação dos personagens?
Camila:Não em alguém em específico, mas juntei muitas personalidades que já vi por aí.


Pergunta: Como está a expectativa com o lançamento?
Camila: Não vejo a hora! Sei que a Hope é muito conhecida por seu trabalho gráfico e pela diagramação impecável, quero ver meu filho literário com a cara da Hope pois sei que estará lindo demais!


Pergunta:  Qual o seu livro e autor  preferido(a)?
Camila: Autor preferido é Érico Veríssimo e amo os livros dele, principalmente os dois primeiros de O Tempo e o Vento.

Pergunta: Sua família te apoia ?
Camila: Muito! São maravilhosos e ficam muito felizes com minhas conquistas.


Pergunta: Você possui algum ritual na hora da escrita?
Camila: Eu gosto de escrever a tarde quando estou sozinha em casa. Escrevo ao menos 3 vezes na semana com meta de 2 mil palavras em cada uma dessas vezes.


Pergunta: O que você acha mais difícil no meio literário?
Camila: O preconceito com o nacional. Somos iniciantes e muitas leitoras não valorizam e se queixam dos valores altos dos livros. Mas é uma via de mão dupla! O preço vai ceder quando formos mais procuradas para leitura. Infelizmente é complicada essa parte, mas aos poucos creio que chegaremos lá!


Pergunta: Se você pudesse se descrever em apenas duas palavras, quais seriam?
Camila: Sem filtros!


Pergunta: Quem é você quando não está escrevendo?
Camila: Mãe, dona de casa, esposa, filha e amiga para todas as horas. Apesar de eu ser reservada para coisas novas, sou muito bobona quando estou entre os meus.


Pergunta: Que mensagem  gostaria de deixar para os leitores?
Camila: Leia muito e qualquer coisa que quiser! Ler é viajar sem sair de casa, nos dá asas! É bom demais!




Bate e volta

P:Uma palavra
Camila: Família

P:Um sentimento
Camila: Amor

P:Família é
Camila: Tudo

P:Uma qualidade
Camila:simplicidade

P:Um defeito
Camila: impaciência

P:Uma Comida
Camila: Pizza

P:Um livro
Camila: Horizonte Vermelho da Elizabeth Pereira

♥♥♥♥
Obrigada Camila pela entrevista e pelo carinho. E quem quiser adquirir Correspondidos, o livro está em pré-venda pelo site da Editorial Hope, até o dia 20 de outubro.
Lembrando que, quem garantir o livro na pré-venda concorre a uma linda almofada personalizada com a capa do livro.

Sinopse: Será que se pode viver baseado em números? Viver de uma forma totalmente exata?
Everton Marra tenta acreditar que sim e poderíamos dizer que sua vida é conduzida pelos números 1,2 e 3.
1: Em 1º lugar como profissional. - O melhor naquilo que se propõe a fazer, sempre!
2: Em 2º lugar no amor. - Foi traído durante anos por Ana, a mulher que achou que levaria para o altar, chegou tarde demais quando conheceu Barbara, ela estava comprometida com seu irmão.
3: Em 3º sargento do exército militar. - Convocado para uma missão de paz num país cercado pela fome e pelas injustiças, Everton está mais do que disposto a encarar qualquer desafio imposto pela vida que insiste em o deixar cada vez mais longe de um amor.
Mas e se o amor resolver o encontrar de uma maneira romântica, sutil, à moda antiga, será que ele o entenderá?
Nem tudo são números. Às vezes, as melhores e maiores coisas vêm escritas. Everton quebrará seus conceitos?
O mundo exato te mantém na linha, no controle. Mas o sentimento está, além disso, estão nas entrelinhas do coração, na poesia de suas batidas, escritas à mão. Cartas são feitas de letras e o amor — Ah o Amor, sempre arruma um jeito de te mostrar, que pra ser correspondido, basta abrir os olhos e ler suas linhas.
Você está pronto para lê-las?


N

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Proteja-me: O que acontece depois do 'Felizes para Sempre'? - Josy Stoque & Mila Wander

Proteja- Me
Josy Stoque & Mila Wander
2017

Sinopse: Celina buscava um casamento estável com um dominador e tem orgulho de ter esperado o homem certo aparecer. Pouco importa que só aconteceu aos seus 40 anos, que Ramon seja viúvo e tenha dois filhos do primeiro casamento. Ela ainda é bonita, cuida do corpo e da pele, tudo para laçar de vez um marido rico, charmoso, gostoso e que cuide dela. Ainda na lua de mel, Celina descobre que o relacionamento com um político influente pode destruir o romantismo que sempre sonhou vivenciar. Para piorar a situação, seus enteados Drian e Lya não aceitam que ela tome o lugar da falecida mãe, criando um clima desconfortável em seu novo lar logo no primeiro dia. Se sentindo sozinha e uma estranha na mansão dos Moura Lenox, a submissa se entrega de corpo e alma na função de esposa perfeita. Porém, a ausência constante do poderoso marido a aproxima de Drian, o primogênito sério e disposto a seguir os passos do pai na carreira pública. Ambos só querem agradar Ramon, mas a companhia um do outro se mostra cada dia mais indispensável, o que pode significar tanto a felicidade, quanto a completa ruína da família.
"Proteja-me" é o novo e polêmico romance erótico das amigas Mila e Josy que, com delicadeza e sensualidade, discutem temas contemporâneos, estimulam a reflexão e transmitem mensagens sobre o amor incondicional e a felicidade plena.

CONTÉM: Romance, sexo e violência. (+18)

                                                                                 ♥♥♥
Celina sonhava em ter o  casamento perfeito. 
Pensando estar apaixonada, tem a festa que sempre sonhou, mas logo que seu maior desejo se realizou veio com ele um verdadeiro pesadelo.
Estar casada com Ramon Moura Lenox trazia grandes obrigações: estar sempre bem vestida e nunca vulgar, ser  perfeita na cozinha e manter a ordem dentro de casa, além de participar de eventos políticos e sociais com um sorriso no rosto e claro sem expressar grandes opiniões.
Trancada em uma grande mansão vendo seu marido apenas quando precisava cumprir suas "obrigações de esposa" , ou ser castigada quando não fazia o que lhe era pedido, Celina ainda tinha que se preocupar com seus dois enteados Drian e Lya que não estavam muito felizes em ter uma madrasta.
Criado para ser o sucessor de seu pai, Drian era um rapaz muito bonito,educado, com corpo atraente e muito inteligente. Apesar de fazer o possível para tornar a vida da madrasta um verdadeiro inferno , o rapaz de 25 anos ,gostava cada vez mais dela, afinal a mulher não era mais uma daquelas alpinistas sociais que ele costumava encontrar em seu meio,ela era bonita,interessante e muito atraente mesmo com seus 40 anos.
Celina também tinha reparado no rapaz que era seu único companheiro, já que seu marido nunca estava presente; enquanto Drian estava ao seu lado em todos os momentos lhe ensinando a ler,nadar e sempre  incentivando a madrasta a ser feliz e seguir seus sonhos.
Em um dos momentos que compartilhavam,os dois descobriram que muito mais que afinidade, o que verdadeiramente sentiam era desejo e paixão.
Drian também descobriu, a verdadeira face de seu pai, muito mais que um homem seco e cheio de regras, Ramon era cruel.
O rapaz decide então; mostrar a Celina o que realmente é ser amada e começa a bolar um plano para que seja possível libertar a mulher de sua vida, sua irmã e a si mesmo daquela mansão e das mãos de Ramon.
Passando a viver um romance proibido, Celina precisa se decidir entre viver um grande amor com seu enteado ou continuar com seu cruel marido que era capaz de lhe deixar marcas que nunca desapareceriam. 
Isso enquanto tentava criar uma boa relação com Lya, uma garota mimada que só se importava consigo mesma e seu piano, e tinha como maior objetivo ver a madrasta longe daquela casa.


                                                                            ♥♥♥♥

Proteja -me vai muito além de um romance polêmico e com cenas sensuais.
Josy Stoque e Mila Wander trazem uma verdadeira mensagem por trás de uma história forte.
Afinal quantas Celinas não temos visto ao redor do mundo, aceitando menos do que merecem e se sujeitando a pessoas que querem lhes dizer como se vestir, como se portar e o que fazer para ser uma "verdadeira dama"?!
Quantos Ramons não temos visto, humilhando e rebaixando suas parceiras, ditando regras, ameaçando e punindo  como se fossem seus donos ?!
Confesso que muitas vezes quis interromper a leitura, não por não gostar da história, mas sim por me lembrar de todas as mulheres que constantemente sofrem abusos físicos e psicológicos.
Quis sacudir Celina e lembrar que nós mulheres somos fortes e merecemos mais do que relacionamentos abusivos, mais do que ser tratadas como lixo.
Merecemos ser o que quisermos ser.
Ramon se tornou o personagem que mais odiei e olha que já li muitos livros, mas esse talvez tenha mexido mais comigo.
Talvez por ver tantas histórias parecidas nos jornais, e não me imaginar aceitando tudo que Celina aceitava, talvez por ser algo  "comum" não só no Brasil, apesar de ser muito errado.
Preciso dizer que em contrapartida, Drian me emocionou em muitos momentos, me fez chorar e me apaixonar por suas atitudes, por tentar proteger e amar Celina,por permitir que ela fosse quem quisesse ser e demonstrando o que realmente é amar uma pessoa e desejar uma  vida ao seu lado.
Mostrando o que é seu um homem e um parceiro de verdade.


                                                                                 ♥♥♥♥♥


O enredo é perfeito, a escrita das autoras se complementa, a diagramação está maravilhosa e essa capa, sem comentários.
Proteja-me é um livro maravilhoso que precisa ser lido.
Não se atente a polêmica ou a preconceitos, mas a mensagem presente nesse livro e a cada sentimento que vai te atingir durante as páginas.
Abra os olhos para cada personagem e situação.
E então assim como eu, você vai entender e sentir a história.
Por acompanhar o trabalho das autoras eu tinha certeza que ia me surpreender e foi o que aconteceu.
Terminei o livro com lágrimas nos olhos, ainda mais forte e mais certa dos meus pensamentos e com a certeza de que Proteja- me é um dos melhores livros que tive a oportunidade de ler em 2017.
E a certeza que só podemos ser felizes com outra pessoa, se estivermos 100% felizes e satisfeitos com quem somos.

            "Ninguém poderia ser feliz,sozinho ou acompanhado, estando quebrado, porque facilmente roubaria do outro o que lhe faltava, e esse é o maior pecado da humanidade. Deixar que o parceiro simplesmente seja e respeitá-lo pelo que ele é, isso sim é amor de verdade."


"Mas doeu. Doeu saber que fiz uma escolha ruim. Doeu compreender que tudo o que mais sonhei na vida não passava de uma ilusão. Doeu porque cedi demais a alguém que não merecia. "

                                                                      ♥♥♥♥
Proteja- me está disponível em formato digital pelo link:



Siga a página do livro: https://www.facebook.com/LivroProtejaMe/



Não perca a chance de se encantar e se emocionar com essa história. ♥




                                                                     ♥♥♥♥

Eu sei que estou me alongando e talvez isso tudo nem tenha sido de verdade uma resenha.
Mas preciso assim como o livro e essas autoras maravilhosas de quem sou fã,deixar uma mensagem.
Se existe alguma mulher que está sofrendo com relacionamento abusivo lendo isso, saiba que a culpa não é sua, VOCÊ MERECE MAIS.
Nós mulheres temos lutado dia após dias para sermos respeitadas e precisamos nos impor e dar um basta.
Não aceite isso, peça ajuda de um amigo, da sua família,de alguém em que confie.
Faça alguma coisa e se permita ser feliz.
Se proteja e se salve.
Busque a sua felicidade.


" O "felizes para sempre" acontece agora e que só depende de cada um de nós para vivê-lo. Ser feliz consigo mesmo era o primeiro passo, realização pessoal, osegundo, e compartilhar suas conquistas com alguém que se importa, o desfecho."










Não posso deixar de parabenizar Josy e Mila por essa maravilhosa história e dizer que já estou torcendo por um livro físico.
Essa história precisa ser compartilhada com todos <3 <3
Beijos e até a próxima ♥♥♥

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

A Jardineira Encantada


           “Isso é coisa de velho maluco, que não tem o que fazer”, às vezes é o que me vem à cabeça! Tenho sido severo comigo, até com excessivo rigor, na busca por impor limites aos devaneios da mente, que habita esse corpo cansado, e que não há de permitir jamais ser chamada de mente senil. A cada ano que passa, e cuidem que já são muitos, o arquivo das lembranças recentes vai virando um balaio de gatos, levando-me a permanecer em incômodo estado de alerta. Assim haverei de agir, pra não permitir aos outros que possam me corrigir, e de um jeito mais cruel.

           Já não me surpreendo mais, ao flagrar meus pensamentos, na busca por lembranças passadas, contemplando com benevolência os eventos mais antigos, e deixando em segundo plano os fatos contemporâneos. Nas prateleiras da mente, parece que antiguidade é posto. Aquele que chegou primeiro garante cadeira cativa. É bom que isso seja igual na cabeça de todo o mundo, pra que não me chamem de insano.

           As minhas mais doces lembranças (desculpem-me a recaída) remontam aos tempos da infância, onde cada minuto vivido resplandece em minha mente, como se fosse o dia de ontem. A história que vou contar tem muita coisa em comum com a história de muitos outros, pessoas que têm saudade de outros tempos passados, onde a inocência da alma e a pureza dos sentimentos comandavam nossos atos e encantavam os corações. Muito do que será narrado tem como coadjuvante discreto uma velha jardineira, que nunca saiu da minha mente. “A jardineira encantada”.

            “Dezembro de 1958, madrugada. A noite parecia infinita, e nem por um minuto sequer consegui pregar os olhos.
Lá longe, a todo instante, ouvia o apito teimoso do trem, me avisando insistentemente que era chegado o momento de preparar as bagagens, e dar início à viagem. Mal podia esperar a hora, era assim todas as vezes, para mim e para os demais. Éramos seis irmãos pequenos, três homens e três mulheres, e como acontecia sempre, no período de férias escolares, a ansiedade era enorme pra botar o pé na estrada e reencontrar os primos queridos, que viviam naquele sítio longínquo, às margens da estrada de ferro.

             Finalmente embarquei no trem, grudado na mão de meu pai. Da plataforma, lá fora, ouvi o primeiro apito, pelo chefe da estação, que se repetiu por mais duas vezes, intercalado pelo apito choroso da “Maria Fumaça”. Era o sinal de partida. E lá fomos nós, em êxtase, rumo ao “sítio do Tio José”. Corria pelos vagões, pendurava-me nas plataformas, para ver melhor a paisagem, gostava de ver as árvores passando, era tudo uma alegria só. Enquanto isso meu pai, sob o olhar crítico de minha mãe, conversava com o passageiro do lado, um gordo vestido num terno de linho branco, com cara de gente rica, “tubarão” como dizia meu pai. Lembro-me que dizia ao homem sobre uma tal de reforma agrária, que iria distribuir aquelas terras, por onde passava o trem, “terras de muita fartura”, para os lavradores mais pobres. Acho que não conseguiu convencê-lo de que seria uma boa ideia!

            -Passageiros com destino a Silvânia, Caraíba, Roncador e Ponte Funda, favor apresentar as passagens! -Era o grito do chefe do trem e a senha para a irmandade se esconder no banheiro. Ia me esquecendo de dizer, meu pai não tinha dinheiro pra pagar todas as passagens. Por sorte tudo deu certo. Depois de muitas horas de viagem e paradas em várias estações, chegamos ao nosso destino. Numa questão de minutos, descemos da “Maria Fumaça”, sentando em cima das malas, ao lado daquela estação.

Aí é que entra na história aquela tal “Jardineira”. Para quem nunca ouviu falar, era quase que uma mistura de micro-ônibus com “van”,nem uma coisa nem outra, só sei que levava gente. Com aquele focinho comprido e as laterais todas moduladas, mistura de lata e madeira, era feia, mas charmosa. Enfim chegou na estação aquela tal da jardineira, que iria nos levar até o lugarejo mais próximo. Era um momento de glória, o ponto alto da viagem, pois sabia que ao final da linha estariam meu tio e alguns primos, com os cavalos arreados, a nossa condução para o sítio. Meu pai era amigo do “chofer”, que o recebia aos abraços, fazendo toda questão que ele fosse na boleia, pra por as conversas em dia. Me fazia sentir um orgulho danado!

            No sítio me sentia no céu, pois todos gostavam da gente, tratados com toda a pompa, além da comida farta, era tudo muito bom. De dia subia em mangueiras, me lambrecava com as frutas, tirava leite das vacas, montava os bezerros mais mansos, banhava no Rio Vermelho, sem falar nas brincadeiras, ao lado do casarão velho, construído pelos escravos. À noite, sob a luz de lamparinas, era hora de ouvir histórias, quase sempre de fantasmas, contadas pelos mais velhos, que juravam ser verdade, só pra meter medo nas crianças. Só sei que ao final das férias, que duravam mais de mês, retornava à minha cidade, louco para voltar às aulas, cheio de histórias pra contar. E não havia tristeza, pois sabia que nas férias seguintes tudo aconteceria de novo.”

Às vezes, nos dias de hoje, me deixo levar nos meus sonhos, refazendo todos os caminhos, até chegar à estação.
Lá, tal qual era antes, vejo a velha jardineira. E como grata surpresa, estão a me esperar também pessoas com quem vivi os meus melhores momentos. À frente, com largo sorriso, estão meu pai e minha mãe, depois os tios e primos, aqueles entes queridos, muitos deles já se foram. Depois de muitos abraços, embarco de novo em meus sonhos, na velha “Jardineira Encantada”.


Imagem antiga da Estação de Silvânia - Go


“Minha modesta homenagem à “família Vieira Machado”, que se reúne nesse mês de outubro, em confraternização, na cidade de Silvânia, onde passei os melhores momentos de minha infância. Àqueles que pertencem à minha geração, à tia Helenice, guerreira, aos meus tios e primos, que já nos deixaram, e em especial aos meus pais, dedico esse modesto texto, que relembra com saudades as vivências de muitos de nós, nessa querida cidade, há algumas décadas atrás (extraído de uma coletânea de contos, que ainda está sendo produzida: “Reflexões & Delírios da Sensatez”).               O meu abraço fraterno a todos os parentes, de todas as gerações! 
                                                                                             (CLÓVIS).


Texto do autor Clóvis Vieira Machado


Para conhecer mais textos do autor siga: https://www.wattpad.com/story/123877731-reflex%C3%B5es-e-del%C3%ADrios-da-sensatez?utm_medium=link_copy&utm_source=widget




Espero que gostem desse texto tanto quanto eu e não se esqueçam de deixar a opinião de vocês nos comentários.
Vamos dar apoio a esse novo autor incrível que está surgindo...





Beijos e até a próxima ♥♥♥

terça-feira, 26 de setembro de 2017

A Menina Que Comia Livros


Lá pras bandas de Goiás, no meio do planalto central, acontecem muitas coisas, coisas do arco da velha, que podem parecer mentira, aos olhos dos mais descrentes.  No sertão é mesmo assim. Quando a rotina e o marasmo acampam na vida cabocla, eis que afloram do nada as mais incríveis histórias, passadas de boca a boca, pelos moradores locais. Não há por que duvidar do que vai ser dito agora, pois pode ser tudo verdade. Pelo menos é o que dizem os mais velhos!                     
              Numa casinha modesta, às margens do riacho doce, aos pés da serra dourada, vivia aquela menina faceira, personagem de uma linda história. O seu nome era Mariana.  Aninha, como era chamada, irradiava simpatia, pelo seu jeito educado e alegre de falar com as pessoas. Apesar de um pouco tímida, era muito inteligente e perspicaz. Curiosa como poucos, nada escapava aos seus olhos, atentos aos menores detalhes.  
              Os dias passavam lentos, sem que nada acontecesse de novo na vida daquela menina. Era sempre a mesma coisa. Acordava logo cedo, ou melhor, era “delicadamente” acordada, sacudida pela mãe:  -Acorda, preguiça. Está na hora de cuidar dos bichos! Eram seus cinco cachorros, que dormiam pelos cantos da casa, e algumas poucas galinhas, que circulavam pelo quintal. Entra dia, sai dia, era a única ocupação da garota, que nada conhecia da vida, mas queria algo mais, sem saber exatamente o quê, e nem mesmo onde buscar.
               Aninha, depois de uns tempos, passou a freqüentar a escola, num vilarejo bem próximo. Montada em sua bicicleta velha, tocando de volta os cachorros, que insistiam em acompanhá-la, lá ia ela pra aula, toda feliz da vida.  Assim aprendeu a ler e escrever, e assim sua vida mudou. Na biblioteca da escola, pegou gosto pelos livros. Lia um atrás do outro, passando a levá-los pra casa. Mergulhada em sua leitura, Aninha viajou mundo afora, nas asas da imaginação, e conheceu muitos lugares. Permitia-se adentrar nos enredos, para fazer parte das tramas, apresentando-se aos personagens, de quem se tornava íntima.
                 Adorava ler em voz alta, tendo como sua platéia aqueles atentos cãezinhos, que, depois da leitura, era do que mais gostava. Às vezes se distraía, deixando o material escolar espalhado em sua cama. Numa dessas ocasiões os bichinhos serelepes resolveram fazer a festa, mastigando os livros pelas beiradas, com seus dentes afiados, fazendo pequenos estragos. Aninha devolveu os livros, sob o olhar desconfiado da bibliotecária. O fato é que, da vez seguinte, ao adentrar a biblioteca, foi recebida pela mesma funcionária, que, de forma irônica e indiscreta, lhe saudou em voz alta: -Chegou a menina que come livros!
               Aninha, depois de um tempo, descobriu no computador da escola um meio de se comunicar com escritores, famosos ou iniciantes, e, assim, passou a divulgar suas críticas aos ensaios dos livros que pretendiam lançar. Era audaciosa a menina, às vezes um pouco dura nas críticas, mas sempre sincera e educada. Com o seu jeitinho dócil, a pirralha se dava ao direito de sugerir mudanças nos enredos, chegando às vezes a “assassinar“ personagens, quando entendia ser o momento preciso.  
               Um dia, num contato pela internet, ficou sabendo de um evento que aconteceria na cidade do Rio de Janeiro, a tal “Bienal do Livro”, uma feira que reunia periodicamente todos os grandes escritores do país e do mundo, para lançamento de livros, onde se permitia aos leitores fazer contato direto com eles.  Era seu grande sonho, manifestou-se Aninha, no “site” da internet, de forma despretensiosa.
               Mal sabia a menina o quanto era querida e respeitada, no meio daquela gente. Uma famosa escritora, daquelas que já conheciam o teor de suas críticas, enviou-lhe as passagens aéreas, com as reservas de hotel, tudo pago, obtendo autorização dos pais para levá-la ao evento. Lá se foi então Aninha, agora uma convidada ilustre, alçando seu vôo mais alto, mais alto até mesmo que os sonhos, rumo ao Rio de Janeiro.
                O fato é que depois do ocorrido a Aninha virou lenda, naquele vilarejo longínquo, lá dos rincões de Goiás. Dizem aqueles mais velhos, e disto não há que se duvidar, que a menina brilhou, chegando a ser disputada por gigantes da literatura, parece que Ziraldo e Maurício, pra ser capa de um livro e personagem de revista em quadrinhos. Dizem ainda que a menina está prestes a lançar seu primeiro livro, por uma Editora famosa.   

Tudo isto pode não ser mais que uma lenda.  Mas não duvidem de nada, pois Aninha tem sonhos altos, e não teme quaisquer limites, para alcançar seus intentos. Ela um dia vai brilhar!        


Texto do autor  Clóvis Vieira Machado    



Espero que gostem desse texto tanto quanto eu e não se esqueçam de deixar a opinião de vocês nos comentários.
Vamos dar apoio a esse novo autor incrível que está surgindo...


Beijos e até a próxima ♥♥♥

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Dando o Troco - Babi Lima

Dando o Troco
Babi Lima
2017

Sinopse: A missão? Seduzir, conquistar e magoar o canalha. A vítima? Um mulherengo convicto. Paola não conhece limites, não segue regras, usa e abusa das armas que tem para conseguir o que quer. E o que ela quer agora é dar uma lição em Victor Hugo, vulgo Bad. O garoto de múltiplas identidades que enganou suas melhores amigas. O plano era bom. Tudo friamente calculado, a não ser por um detalhe: O quão irônico o amor pode ser.
Se pimenta nos olhos dos outros é refresco, esses dois vão descobrir qual o gostinho de cair na própria armadilha. 

                                                                    ♥♥♥♥
Paola quer se divertir e se vingar do garoto que enganou suas melhores amigas, só que mesmo que negue até a morte e o trate sempre com frieza, ela não pode negar que se sente atraída pelo rapaz.
Victor Hugo está arrependido do que fez e quer conquistar a confiança de Lola, a garota mais complicada que já cruzou seu caminho.
Os dois então fazem uma aposta que no fim ambos vão perder, a única coisa que o  rapaz não sabe é a real intenção de Paola por trás de todas as aventuras que o casal vive.
Mas será que eles estão preparados e imunes a qualquer tipo de sentimento quando precisam passar tanto tempo juntos?
E Paola vai conseguir cumprir a promessa que fez as suas amigas? A de não se apaixonar pelo inimigo?

                                                                 ♥♥♥♥

Dando o troco é uma história divertida, mas com uma grande mensagem.
Paola é uma personagem sarcástica que quer aproveitar tudo que perdeu durante o namoro conturbado com Osmar, melhor amigo de seu irmão.
Escondendo o que realmente levou ao fim de seu namoro, a garota vê na vingança contra Victor Hugo,uma forma de se divertir e aproveitar um pouquinho do galanteador rapaz.
Ele por sua vez quer conquistá-la e passar uma noite com a moça, só não esperava que fosse tão difícil convencê-la e nem que fosse aproveitar tanto os momentos ao lado da pequena encrenca loira .
Mas nem tudo são flores e Paola precisa enfrentar algo horrível do seu passado e vai contar com a ajuda de seus pais, seu irmão Fred,seus amigos Cinthia, Viviane,Nádia e Caique e principalmente da pessoa com quem ela nunca imaginou contar... Victor Hugo.


De uma forma leve e divertida, a autora Babi Lima trás uma história apaixonante, que vai surpreender os leitores e fazê-los se apaixonar.
Além dos momentos de romance,drama e um leve suspense, a história trás como um de seus temas os relacionamentos abusivos, e como a recuperação é traumática não só para a vítima ,mas também para todos a sua volta que muitas vezes se sentem impotentes.
Iniciei o livro com certo receio pela quantidade de páginas e terminei completamente apaixonada por essa história e pelos personagens.
Com certeza uma das melhores leituras do ano.


Desde as qualidades até os defeitos, cada pedacinho dela é uma armadilha para os desavisados. De longe, a pessoa mais complexa e mais irresistível que eu já conheci. Foi xeque mate.
                                                                 ♥♥♥♥


Se você quer se apaixonar, se divertir e se emocionar, não perca tempo e adquira já o livro que se encontra em formato digital pelo link abaixo:





Já leu esse livro? Qual a sua opinião?
Deixe nos comentários que eu vou adorar saber ♥♥





Beijos e até a próxima ♥♥♥